terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pesadelo

Meus Prezados,

Pedindo perdão pela constante ausência, fruto dos inúmeros compromissos profisssionais que tenho assumido, volto para comentar a atual campanha eleitoral.

Estamos assistindo a personificação de um mito. Com todos os ônus conteplados por isso.

Com suas taxas de popularidade cada vez mais em alta, Lula tem posado nesses últimos dias de senhor do universo, querendo impor suas vontades, mais especificamente a de ver sua pupila Dilma Roussef, eleita.

Para tanto, desfaz de atos ilegais praticados por partidários seus e pior, servidores públicos, que não deveriam estar a serviço de um governo, mas do Estado brasileiro.

Com deboche, o presidente ataca seus adversários e tenta minimizar atitudes extreamente graves, como as violações de sigilo fiscal de membros do PSDB.

Sabemos que Lula esteve o tempo todo muito deslumbrado com a presidência, se comportantando como os emergentes da classe média se comportavam há alguns anos, e achando que efetivamente, "é o cara".

Sua popularidade nos parece incontestável, e até um antilulista convicto como eu reconhece alguns avanços de seu governo, graças a herança bendita deixada pelo governo anterior e por uma conjuntura mundial que muito o ajudou no primeiro mandato.

Mas ele tenta negar o passado, quer fazer crer que o Brasil era uma desgraça absoluta e que tudo melhorou e está maravilhoso após sua gestão, afinal quem não conhece o bordão: "nunca antes na história desse país..."

Aliás, bordão é mesmo coisa de humorista, mas Lula não se contenta em ter o povo como seu público, tenta nos fazer, a todos, de palhaços.

Esquece ele que, fora de cena, será Dilma, se eleita, que irá governar. Como alguém que sequer consegue formular uma frase que faça sentido poderá assumir os destinos de um país? Como essa senhora irá lidar com a fome de poder do PT, entranhadíssimo na máquina estatal, e com o já famoso desejo peemedebista por cargos? Em quanto tempo estará ela com a popularidade em baixa?

Será, realmente, que este produto da birra presidencial e dos marqueteiros de plantão poderá ter a capacidade para agir politicamente de forma a fazer o Brasil avançar? Será que nossa liberdade será cada vez mais cerceada e que a nossa confiança nas poucas instituições respeitáveis do Brasil, como a Polícia Federal e a Receita vai se esvair?

Não sei onde poderemos chegar, mas espero que esse pesadelo acabe antes que o Brasil esteja acabado.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Tudo o que hoje dá certo no Brasil veio do PSDB

O q concretamente o governo do PT fez pra melhorar o Brasil? Pq tudo q vem dando certo neste país eh obra do governo anterior e os petista foram contra cada uma delas, mas no governo, as mantiveram:

- Plano real;
- Câmbio flutuante;
- Metas de inflação;
- Superavit primário;
- Lei de responsabilidade fiscal;
- Proer;
- Genéricos e o programa de saúde da família (PSF)

Até o bolsa família e o luz para todos vieram do bolsa escola e do luz no campo.

Sabe o q o PT fez em 8 anos?

- Tornou o Brasil aliado de tudo q n presta no mundo: Chavez; Almajinehad; Fidel Castro.
- Perdeu duas usinas da petrobras pro presidente da Bolívia que agradece mandando cocaína pra o Brasil.
- Tentou inúmeras vezes censurar a imprensa (CNJ e PNDH3)
- Destruiu os aeroportos e os correios;
- Fez o mensalão a nível federal;
- Acabou com o provão.
- Inventou UM NOME para as obras que o governo sempre tem q fazer (PAC).

Se eu acho q a vida melhrou no Brasil? Claro q acho. Mas eh óbvio q o não foram as medidas do PT q ajudaram nessa melhora. Tudo o q hoje dá certo no nosso país, vem do governo anterior.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Mais algumas de Sua Majestade Luis XIII

Lula, por que não te calas?

No último dia 25 de março o presidente Lula esteve em Tatuí, e lá fez a entrega simbólica de 650 ambulâncias para 573 municípios brasileiros. A cerimônia foi essencialmente política, pois os veículos são destinados ao SAMU, ou seja, os serviços de atendimento médico de urgência.
Acontece que a maior parte dos municípios contemplados não tem este serviço implantado, e nem mesmo tem verba prevista em seus orçamentos. Custa caro montar toda esta estrutura. As ambulâncias são a parte visível do negócio, mas é necessário aparelhá-las com equipamentos de UTI, de pessoal de apoio bem treinado, de médicos especializados principalmente. E isto tem que funcionar 24 horas por dia, pois emergência não tem hora.
Ou seja, ou a maioria das ambulâncias vai ter outro destino, ou vão virar sucata logo.
Como costuma fazer, o presidente Lula faz seus “discursos” de improviso, que sempre buscam contentar a platéia presente, e exagera nas frases feitas e cheias de pompa sobre os mais variados temas. Diga-se de passagem, normalmente o presidente não sabe nada sobre o que está falando, e suas gafes já são sobejamente conhecidas e divulgadas mundo afora. Nesta cerimônia em Tatuí, o presidente Lula foi extremamente infeliz com algumas de suas colocações.
Segundo o presidente da Associação Médica Brasileira, Lula teve “outro rompante de incontinência verbal”. Mais uma vez, culpou os médicos para os problemas de saúde que o Brasil enfrenta há décadas. Disse que a classe médica não se interessa em atender o interior, “pois é muito fácil ser médico na Avenida Paulista”, segundo suas palavras.
Depois, mandou um recado ao Conselho Federal de Medicina, por este ser contra a revalidação automática dos diplomas dos médicos formados em Cuba. E ainda criticou aqueles que são contra a volta de um imposto para melhorar a saúde.
E por fim, ainda criticou o médico que no passado cuidou dele próprio, ao sofrer o acidente de “trabalho” que lhe amputou o dedo. Ou seja, versou sobre tudo o que finge saber.
Como em todos os “discursos”, Lula fala o que lhe dá na telha, e nem se preocupa mais em ter coerência. Deve acreditar que somos todos burros, pois quanto mais fala, mais sua popularidade “aumenta”, segundo as informações “oficiais”. Mas para os que ainda tem paciência de ouví-lo, basta acompanhá-lo por algumas semanas. A opinião ora é uma, ora é outra. Depende da platéia. Como estamos numa democracia, livre “como nunca se viu na história deste país”, também tenho o direito de opinar.
O que o senhor presidente não disse (ou não sabe) é que é impossível à imensa maioria dos médicos montar um consultório na Avenida Paulista, um dos locais mais caros do país, principalmente se trabalhar no serviço público, onde recebe um salário de fome, não tem um plano de carreira decente e não encontra condições dignas de trabalho. Aparelhos defasados, funcionários insuficientes para o apoio (enfermagem, técnicos diversos), filas para marcação de exames, falhas em tratamento de doenças básicas. Se em São Paulo , que é a locomotiva da nação, é assim, o que dizer do restante do país? Há dezenas de crianças morrendo em pseudo-UTIs em hospitais públicos por aí. A sigla deveria ser Última Tentativa Inútil e não unidade de terapia intensiva. Intensivas são só as mortes nestes nosocômios.
Não disse o presidente (ou não sabe) que médico nenhum consegue trabalhar no interior sozinho. A não ser que seja para distribuir “vale-saúde”, a exemplo dos inúmeros outros que ele criou. Pois tratar e cuidar de alguém sem apoio, sem retaguarda e sem condições, só na cabeça dele.
Quanto aos médicos de Cuba, formados em uma realidade totalmente diferente da nossa, eles podem sim trabalhar no Brasil. Como qualquer outro, formado em qualquer lugar do mundo, que se submeta às avaliações necessárias e sejam aprovados. Desde que saibam Medicina. E o Conselho Federal de Medicina, autarquia federal, é o órgão definido por lei para avaliá-los. O que o senhor presidente quis dizer (mas não teve coragem) é que quer fazer um agrado ao moribundo amigo Fidel, valorizando escolas falidas e que pregam uma falsa “medicina social”.
Faltou falar sobre o assunto referente ao médico que o atendeu quando sofreu seu acidente de “trabalho”. Talvez seu dedo pudesse ser salvo, senhor presidente, se existisse na ocasião um atendimento decente em posto de saúde, unidades de emergência bem aparelhadas, um profissional médico bem preparado, com boa formação. Isso se o “SUS” da época funcionasse. Isso se um médico que atende “SUS” ganhasse um honorário, e não uns trocos.
Pois a CPMF, que geraria verba destinada ao “SUS” do seu governo, virou dinheiro nas meias, cuecas e malas pretas na sua gestão. E até hoje o “SUS” não funciona de forma decente!
E o senhor ainda quer recriar mais um imposto, para continuar alimentando as falcatruas? Senhor presidente, com o perdão da palavra, estou com o “saco cheio” do senhor e de seus “discursos”.
Se o senhor sofresse um novo acidente de “trabalho” e fosse eu o médico que lhe atendesse, cortaria-lhe a língua, e não o dedo.
E faria um bem ao país, pois cada vez que o senhor abre a boca, não causa um acidente. Causa um desastre.

Luiz Ricardo Menezes Bastos, médico, presidente da Associação Paulista de Medicina, Regional de Limeira

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Que semana rapaz!!!!!!!!

Ufa!

Chegamos ao final de uma semana e tanto.

Depois do Show de Tuma (o caçador de piratas que era amigo do Jack Sparrow!!!), o programa eleitoral do PT desta quinta-feira.
Eleitoral sim, pois de programa partidário aquilo não teve nada.

É impressionante como o presidente molusco se tornou um bom ator, digno de um Oscar ®.

Mas sua candidata, francamente!!!! Precisa pelo menos aprender a ler, não é Dilma?

Depois daquele festival de mentiras deslavadas, comparações descabidas e metáforas sem nexo, fica difícil até de comentar.

Vamos ver se o TSE, com a agilidade típica das tartarugas, vai punir, desta vez, com o rigor que os petralhas merecem, a ousadia nunca antes vista na história deste país, de fazer campnha desafiando a lei em rede nacional.

sábado, 8 de maio de 2010

Do Blog do Reinaldo Azevedo

DILMA, O CAVALO DE TRÓIA

sexta-feira, 7 de maio de 2010 | 5:25

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foi na terça-feira à noite a um encontro com Michel Temer (PMDB), presidente da Câmara, declarar a sua rendição. Mas não bastou. Saiu do encontro sem o “sim” definitivo. A mercadoria já subiu de preço. E isso começa a revelar o chamado “custo PMDB”, que também pode ser chamado de “Risco Dilma”. Explico-me.

Depois de Lula ter sido malsucedido na tentativa de sabotar a candidatura de Temer a vice na chapa encabeçada por Dilma, restou aos petistas fazer o “convite”. Os peemedebistas exigiram o ritual de humilhação. Afinal, era preciso que uma coisa ficasse muito clara: entre PT e PMDB, quem não tem opção é o partido de Lula. O outro sempre pode bandear-se para o lado do tucano José Serra, como farão alguns diretórios regionais, levando consigo seu latifúndio televisivo. O PT lideraria, nessa hipótese, uma coligação de nanicos ou quase-nanicos. E ficaria ainda mais dependente do “fator Lula”.

Seria uma tragédia. Serra certamente não dispensaria o PMDB, mas sua postulação não depende do apoio do gigante. Sem o PMDB, a candidatura de Dilma ficaria extremamente fragilizada, apesar do amparo de Lula.

Os peemedebistas sabem que seu apoio não tem preço — ou melhor: tem um preço enorme. Nesse particular sentido, a boa largada do tucano e a impressionante soma de trapalhadas da petista fazem o PMDB valorizar ainda mais a mercadoria. Na sua habitual arrogância, Lula e os petistas acreditaram poder engabelar Temer, Sarney, Renan e moralistas do gênero e impor a solução Henrique Meirelles — uma espécie, assim, de PMDB sem peemedebismo. Deu errado, como se sabe.

Pois bem! Dilma fez o convite, mas o PMDB, olhem que coisa, fez-se de rogado — ou “de estreito”, como diria o Marquês de Sade… Não declarou apoio, não! Temer está muito honrado, claro, claro, mas decisão mesmo, para valer, só em junho. Esse negócio de partir já para o rala-e-rola é coisa para PC do B, PSB, PDT, os que não têm como impor a sua vontade. Os peemedebistas pretendem dar a palavra final só no dia 12 do mês que vem, véspera da convenção do PT.

Há chances reduzidíssimas, próximas de zero, de o PMDB “nacional” não fechar com Dilma, embora os diretórios regionais tenham liberdade para fazer o que acharem melhor. Mas, enquanto a possibilidade existe, os peemedebistas fazem como os deuses antigos, segundo Fernando Pessoa: “vendem quando dão”, e os petistas tentarão “comprar a glória com desgraça”. Os minutos do partido na TV custarão a imposição de soluções regionais a que o PT aqui e ali vai resistir inutilmente. É o caso, por exemplo, de Minas Gerais. O PMDB não aceita qualquer solução que não seja Helio Costa na cabeça de chapa. A decisão, que todos sabem qual é, sai daqui a um mês.

Dilma, está posto, não é Lula. Os peemedebistas estão demonstrando que já a fizeram refém do partido — e isso será o normal caso ela se eleja presidente da República. Vejam que fato curioso, notável mesmo! Ao tentar o seu terceiro mandato por procuração, escolhendo para protagonista da peça a camareira tarefeira — e Dilma não tem a desenvoltura de Anne Baxter em All About Eve —, Lula jogou a sorte da candidatura de seu partido no colo do PMDB e de seus notáveis patriotas. Mais do que isso: caso Dilma seja eleita, jogou a sorte do país.

Sim, todos têm aliados incômodos, até Marina Silva. A questão não é essa. O caso de Dilma é um pouco diferente. Se vocês não gostam da fachada petista que tem a sua candidatura, saibam que isso é só a parte externa mesmo do Cavalo de Tróia. O ventre do bicho está lotado de peemedebistas prontos para fazer com o país o que os gregos, afinal, fizeram com Tróia..


sexta-feira, 30 de abril de 2010

Do Blog do Noblat

Enviado por Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa -
30.4.2010
| 16h46m
ARTIGO

Os descalços

O presidente Lula, dia desses, declarou que já deu ordem ao seu pessoal: se algum Serviço de Imigração, em qualquer parte do mundo, exigir que uma autoridade brasileira fique descalça para entrar naquele território, o brasileiro que dê meio volta e tome o caminho de casa.

Falou e disse, o nosso bravo presidente. É verdade que parecia meio invocado quando fez essa declaração, mas como palavra de rei não volta atrás, nossos ministros, os verdadeiros e os genéricos, já sabem: descalços, só aqui no recesso de nossa pátria. Onde é que já se viu brasileiro se humilhar diante de estrangeiro?

Como ultimamente ele aparenta estar sempre invocado, estou confiante que ele vai disparar um telefonema para a Revista Time, outro para o Michael Moore e um recado, encarapitado em algum palanque, que não vai permitir, de modo algum, vibrações, palmas e olés por ter sido citado numa revista cuja história se confunde com a do capitalismo mais selvagem.

A Time nasceu em 2 de março de 1923 e seus fundadores foram Briton Hadden e Henry Luce; foi o primeiro semanário noticioso nos EUA. Hadden morreu em 1929, Luce se tornou a figura dominante na revista e na história da mídia no século 20.

Quando Henry Luce morreu, em 1967, suas ações da Time Inc. valiam US$109 milhões e lhe rendiam um dividendo anual de mais de US$2.4 milhões, de acordo com o livro “O Mundo da Time. Inc: A História Privada de uma Empresa em Mutação”, de Curtis Prendergast. Em 1989, a Time. Inc e a Warner Communications se fundiram formando a Time Warner, que, creio eu, não precisa ser apresentada a ninguém.

A Revista Time ficou muito conhecida por uma de suas características mais originais: a escolha do “Homem do Ano”, quer dizer, a figura na capa do primeiro exemplar de um novo ano. O que não quer dizer que tenham sido, todas, figuras de mérito. Alguns exemplos: em 1937, Wallis Simpson, a futura Duquesa de Windsor; em 1938, Chiang Kai Chek e Senhora; e em 1939, ninguém menos que Adolf Hitler. Joseph Stalin também foi um “Homem do Ano”...

Na verdade, ser a capa só significava o reconhecimento, pela revista, de que aquela figura fora a que tivera maior influência no noticiário do ano anterior. Tanto é assim que em 3 de janeiro de 1983 a capa foi um PC, reconhecido como “Máquina do Ano”. Em 1989, a capa foi a Terra em Perigo, nomeada “Planeta do Ano”.

Em 1999, a revista marcou um gol de placa: Albert Einstein foi escolhido a “Pessoa do Século”. A essa altura, não eram mais chamados de “Homem do Ano” e sim, por conta do politicamente correto, “Pessoa do Ano”.

Nesse mesmo ano a revista criou a Time 100, uma lista das pessoas mais influentes ao longo do século 20. Como teve muito sucesso, os leitores adoram listas, em 2004 a revista decidiu publicar, anualmente, a relação das 100 pessoas mais influentes em todo o mundo. Estar na lista é frequentemente confundido com uma honraria; no entanto, a revista deixa muito claro que as pessoas listadas são selecionadas por mudarem o mundo, para o melhor ou para o pior. São 4 categorias: Líderes; Artistas; Pensadores; Heróis.

Segundo o site da Time consultado ontem, o que conta é o poder da influência dessas pessoas em seu meio ou no mundo. Nomes muitas vezes desconhecidos, como o bombeiro Karls Paul Noel, que saiu dos EUA e voltou para o Haiti com o objetivo de ajudar seus conterrâneos. Ou de Luiz Inácio Lula da Silva que, inegavelmente, é o homem do momento no Brasil.

O que pegou, em minha opinião, foram duas coisas. Ao bombeiro de caráter firme e muita coragem que largou uma carreira bem sucedida nos EUA e voltou para a dor e miséria em sua Port au Prince natal, deram como redator do texto que o apresenta, Rudi Giuliani... Já para o Lula, escolheram Michael Moore.

Moore é um documentarista controverso, o que é dizer pouco. Sua fama começou com o documentário sobre o massacre de estudantes dentro de um colégio em Columbine, quando dois adolescentes armados de fuzis foram responsáveis por uma carnificina. O objetivo do filme não é mostrar o horror pelo horror, mas sim um libelo contra a facilidade com que o americano compra armas. Moore mergulha na cultura do medo, da intolerância e da violência em uma nação onde possuir arma de fogo é considerado um direito do cidadão.

Estaria tudo muito bem se ele não fosse membro, com carteira e tudo, da mais que estranha National Rifle Association, poderosa organização que defende com vigor o direito ao rifle de cada um... Perguntado por Tim Russert, jornalista já falecido, o motivo dessa incoerência, ele respondeu na maior cara de pau: “Entrei de sócio porque queria ser eleito presidente da associação e acabar com ela”.

Junte-se essa resposta ao texto que ele escreveu sobre o Lula para a Time e veremos que o documentarista é daqueles que acham que só ele é esperto e que o resto do mundo é idiota. Ele queria chutar a canela do Obama e usou o Presidente do Brasil para tal.

E aí entro no segundo aspecto que acho inacreditável e vergonhoso! Ver um bando de adultos que se imaginam de esquerda vibrar com o fato do Lula estar numa lista feita por uma revista que é a mais típica representante do império ao norte do Rio Grande, ao lado de mais 99 nomes, a maioria dos quais nós nem nunca ouvimos falar, e ser apresentado por um americano raivoso que nem sequer se deu ao trabalho de ler direito a biografia do homem sobre quem falaria...

Vocês nem obedientes são... Estão todos descalços na América.

domingo, 11 de abril de 2010

Ai a bruxa vem ai...

Não sei se ainda existem, mas antigamente, nos períodos de carnaval, o SBT colocava no ar umas marchinhas de carnaval de gosto duvidoso, cantadas pelo próprio Sílvio Santos.
Uma dessas canções chamava-se "a bruxa".
Não posso negar que, ao ver o resumo do evento realizado ontem para demonstrar o apoio das centrais sindicais à candidata oficial de vossa majestade Luis XIII, me lembrei de uma marchinha que dizia assim:

"Ai, a bruxa vem aí,
e não vem sozinha
vem na base do saci."

Sua majestade imperial anda muito irritado ultimamente. Afinal, como é que "o cara", pode ser multado pela Justiça Eleitoral?
Como é que, aparentemente, ao descolar-se um pouco dele, sua candidata enfiou os pés pelas mãos, várias vezes em uma mesma semana.
Nada mais ridículo do que depositar flores no túmulo de Tancredo Neves. Afinal, ele nem existiu, ou esse país já teve alguma coisa que prestasse antes de 2003?
Impossível não registrar uma frase lapidar, dita por ela ontem: "Eu não vendo meu país, eu não entrego as empresas de meu país."
Quem sabe um dia, quando ela voltar a enfrentar filas e atrasos nos aeroportos, ela repense sobre a incrível incapacidade do estado brasileiro gerenciar o que quer que seja.
Obviamente essa campanha será muito difícil para ambos os lados da peleja, com sua já conhecida falta de empatia, mas alguém precisa cuidar do coração de "dono do mundo", senão, suas crises hipertensivas (ou porres colossais) poderão tornar-se mais frequentes.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

CPI... PRA QUÊ????

As CPIs nunca tiveram um caráter punitivo DE VERDADE. Porém, antigamente, tinham um papel significativo no âmbito político.
Serviam para deixar latente a vontade do povo de fazer justiça, para expôr os nomes dos políticos envolvidos nos escândalos (que acabavam mal ante a opinião pública a partir de então) e para, pelo menos, puxar a sujeira debaixo do tapete...
MAS, o Governo dos Incautos banalizou também este processo. Desde a CPI do Mensalão, em que os envolvidos, apesar da sujeirada, foram ferrenhamente defendidos pela PeTezada, que essas comissões já não servem à população brasileira...
Primeiro, porque na Era Lulla ( e não na anterior) surgiu o tal "Habeas Corpus Preventivus" que, tirado de sua função jurídica original, serviu para que os envolvidos não tivessem mais que falar nada, com a devida proteção legal. Isso, por sí só, detona qualquer possibilidade de esclarecimento, já que todos os que são chamados geralmente têm culpa, ou protegem os culpados.
Segundo, pq o PT, com sua astúcia inescrupulosa, inverteu o jogo... no famigerado "governo anterior" mtas CPIs eram barradas, por falta de consistência das denúncias e pelo costumeiro jogo político. Neste governo, dada a gravidade dos escândalos, e a importância dos envolvidos, isso não foi possível. Assim, o PT resolveu "melar tudo", com mais uma de suas costumeiras estratégias anti-éticas ao extremo. Ao invés de tentar barrar, e se expôr, eles confundem a todos, tentando enfiar na lama nomes da Oposição... e têm conseguido!!

E qual é a diferença?

No governo FHC tb tinha lobby, propina e conchavos, CLARO! Ninguém é bobo de achar que não.
PORÉM, o que era uma migalha, virou um bolo inteiro neste governo...
Onde se roubava R$ 5,00, agora se rouba R$ 50,00.
E, o pior: com a anuência dos elleitores!!
Basta ver o atual caso, dos cartões coorporativos... FHC criou o cartão, mas Lulla ampliou os benefícios e os beneficiados. O números de ministérios e secretarias triplicou neste governo, e os gastos com os cartões TAMBÉM... mas, como foi FHC que criou essa prática, fica fácil enganar o povo brasileiro, que tem sua parcela de culpa, já que busca heróis e insiste em acreditar "em papai noel"...

Ou seja, una-se aos fatos tenebrosos um povo ignorante e conformista, e o resultado é um País perdido e promíscuo, onde a corrupção é aceita e a verdade é condenada!!

Diante disso, eu pergunto: com ou sem CPI, será que o Brasil tem jeito??

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Um Governo de Moleques

Só posso chamar de delinqüente, moleque e fanfarrão um governo que prometeu e assegurou não aumentar impostos há poucos dias - pela boca do próprio presidente -, e no primeiro dia útil do ano apresenta seu pacote tributário elevando em R$10 bilhões a tungada sobre os que trabalham.

Nem 10 bilhões de litros de óleo de peroba conseguem lustrar a cara-de-pau desses meliantes.

Levando-se em conta que o chefe da gangue garantiu ser uma metamorfose ambulante, nada mais natural. Luis XIII já pode vir a público e afirmar que mudou de idéia. Combinou com a oposição não aumentar impostos; garantiu ao povo brasileiro não aumentar impostos e agora mete a mão em "apenas" R$ 10 bilhões.

Que sirva de lição para os que ainda acreditam na conversa desses enganadores; que sirva de lição para os que acreditam que Lula não vai tentar o terceiro mandato. A palavra deles tem menos valor que seus próprios excrementos.

Fiquem com a explicação imoral, revoltante e indecente do nosso grande ministro Guido Mantega sobre a quebra do acordo: “O compromisso do presidente Lula era de não promover alta de impostos em 2007. E de fato não o fez. Estamos fazendo em 2008, o que está dentro do programado”

Sinceramente... falar o quê?

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Chavez: Um Déspota Obscurecido

Na segunda metade do século XVIII, alguns líderes, para não abrir mão do poder centralizado, passaram a adotar uma postura algo menos tirânica que o habitual. Ou seja, concederam um pouco para não perder tudo. O despotismo esclarecido teve seu apogeu sob Frederico II e Catarina II. Estes concederam alguns fios de cabelo, para manter as cabeças sobre os pescoços.

Quase trezentos anos depois, surge na América Latina, - e nem poderia ser mesmo em outro lugar - o déspota obscurecido. Essa forma de governo que surgiu sob a farsa de "socialismo", logo se espalhou pelo terreno fértil do subcontinente e após sua estréia venezuelana, encontra-se ativo e operante na Bolívia e no Equador. Tal figura sinistra costuma recorrer aos mesmos e surrados artifícios que seus antecessores ditadores. A novidade fica por conta do mecanismo de minar a democracia lenta e progressivamente.

Um bom déspota obscurecido quer perpetuar-se no poder; quer a justiça submissa; deseja e atua para que a imprensa seja amordaçada; tenta a todo custo acabar com as liberdades individuais e a propriedade privada; o obscurecido quer um congresso com cabeça de lagartixa. Mas o obscurecido quer tudo isso com o apoio das massas. O povo não é o fim pelo qual esbravejam. O povo é a chave que abre o caminho para essa nova forma de governo que também poderia ser chamada "ditadura auto-imposta."

Na cabeça dos tolos, se o povo quer ser dominado e decide isso em referendo, então isso é democracia. Acho que nunca ouviram falar de totalitarismo. Quanta cegueira!

Apenas 2 dias depois de ter levado a sapatada venezuelana, o bufão já está falando em novo referendo! Vejam bem: 2 dias, apenas. Mas o bravo já avisou que vai tentar novamente e que a vitória do povo foi uma "vitória de mierda".

Para os que defendem os plebiscitos, eu deixo uma pergunta singela: caso o obscurecido tivesse instaurado sua nova constituição, quantos anos passariam para se falar novamente em referendo? Como perdeu, bastaram-se quarenta e oito horas. Se perder de novo, faz-se um terceiro referendo, um quarto, até que o resultado seja o que lhe agrada. Aí, não se fala mais nisso.

Sinceramente, eu gostava mais dos antigões. Esses, pelo menos, tinham mais cara de macho. Botavam logo a farda verde e levavam os opositores pro cadafalso. O déspota obscurecido não passa de um ditadorzinho enrustido. Um farsante. Fica querendo demonstrar uma pseudo-democracia para inglês ver. O obscurecido é, no fundo, um tremendo covarde.

sábado, 1 de dezembro de 2007

PT é Resultado da Ignorância. Simples assim.

Em agosto deste ano, publicamos a pesquisa datafolha que segue:

A última pesquisa do Datafolha sobre a popularidade do molusco nos traz dados interessantíssimos e que devem servir como reflexão para os lulistas de todo o Brasil. Inicialmente vamos aos dados, e depois, às conclusões.

Escolaridade
Consideram o governo ótimo ou bom:
- 55% dos que têm ensino fundamental;
- 43% dos que têm ensino médio;
- 36% dos que têm ensino superior;

Consideram o governo ruim ou péssimo:
- 11% dos que têm ensino fundamental;
- 16% dos que têm ensino médio;
- 29% dos que têm ensino superior

Observem bem. Os dados são cristalinos: quanto mais você estuda, menos petista você é! Portanto, amigo petista, antes de sair defendendo Luís XIII, estude um pouco mais. Quem sabe um dia você não se junta a nós? Teremos todo o prazer em recebê-lo porque nós também já fomos petistas (pelo menos o Antônio e eu). Mas isso passa. Com base na pesquisa, recomendo ao ministro da educação colocar faixas em todas as escolas e universidades do Brasil."O Ministério da Educação adverte: estudar faz mal ao PT."

Há alguns dias, a Toledo e Associados fez uma pesquisa com resultado idêntico, sendo que as pessoas foram inquiridas sobre a possibilidade de terceiro mandato para o petralha-mor. Acompanhem o apoio à tese absurda, de acordo com o grau de escolaridade:

Analfabetos - 73% a favor do terceiro mandato
Ensino Fundamental Incompleto - 44% a favor do terceiro mandato
Ensino Fundamental Completo - 37% a favor do terceiro mandato

Até aqui, o esperado: quanto mais estuda, menos petista você é. Agora observem o resultado entre os mais instruídos.

Ensino Médio Completo - 61% contra o terceiro mandato
Ensino superior - 77% contra o terceiro mandato
Mestrado ou doutorado - 83% contra o terceiro mandato

Vocês querem que eu diga o quê? O PT alimenta-se da ignorância. O resto é conversa pra boi dormir.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Café com o petralha-mor

Abaixo, em vermelho, Lula no seu programa de rádio. Nós em azul

"Eu penso que está na hora de as pessoas pensarem um pouco no país ao invés de pensarem apenas nas próximas eleições ou pensarem em marcar posições. [...] Tem o tempo para fazer o discurso, tem o tempo para marcar posição e certamente alguns senadores não estão sabendo o que o dinheiro da CPMF causa de benefício nesse país. É importante lembrar que, este ano, 40% do orçamento do Ministério da Saúde vêm de dinheiro da CPMF."

Não era bem isso o que o PT e o petralha-mor achavam quando estavam na oposição. O Brasil vivia uma pindaíba fiscal e nosso amigo foi visceralmente contra a CPMF.
Se não exterminarmos a CPMF quando temos recorde de arrecadação, inflação controlada, moeda valorizada e reservas bilionárias, quando vai ser?

"Eu quero saber quem vai explicar para os prefeitos do Brasil, para os governadores do Brasil e para os pacientes do SUS [Sistema Único de Saúde] a hora que não tiver o dinheiro para fazer essa quantidade de atendimento"

Vendo assim, a gente fica pensando que não existia SUS antes da CPMF. Vocês acham que depois dela, o atendimento melhorou? É uma piada de mau gosto.

"De vez em quando eu vejo o discurso de alguns senadores dizendo que ao não aprovar a CPMF vão criar problema para o governo. Não vão criar problema para o governo, vão criar problema para a sociedade brasileira."

Ou seja, o PT na oposição só fez criar problemas para a sociedade.

"Eu acredito que na hora de votar, falará mais alto a consciência de cada senador em função do que representa o dinheiro da CPMF não apenas para o Estado brasileiro, mas, sobretudo, para a saúde."

Pena que o PT nunca teve consciência quando foi oposição - justamente quando a CPMF foi necessária. Neste ano, o governo arrecadou R$56 bilhões a mais do que imaginava no fim do ano passado. É absolutamente cristalino que podemos prescindir deste imposto.

sábado, 17 de novembro de 2007

Está sobrando dinheiro, e muito!!!!

Do Blog do Josias, mais uma vez:

Governo dará R$ 10 milhões para nova sede da UNE

"Em 31 de outubro de 2007, dirigentes da UNE foram recebidos por Lula. Pediram socorro ao governo. Um socorro monetário. A entidade estudantil quer dinheiro para pôr de pé sua nova sede, no velho terreno da Praia do Flamengo, no Rio. O projeto foi cedido por Oscar Niemeyer. Estima-se que vai custar algo como R$ 40 milhões. O governo está disposto a pingar no canteiro de obras, segundo apurou o blog, entre R$ 9 milhões e R$ 10 milhões.

Numa tentativa vã de evitar que a doação ganhe o noticiário na forma de um “cala boca” do governo, decidiu-se engendrar uma manobra. O Planalto encomendará a congressistas associados ao consórcio partidário que dá suporte a Lula no Legislativo emendas que injetem no Orçamento da União os repasses à UNE.

A UNE obteve, em maio deste ano, a posse definitiva do terreno da Praia Flamengo. Presenteado por Getúlio Vargas à entidade no início da década de 40, o prédio que servia de sede da UNE ardera em chamas no ano da graça de 1964, alvorecer da ditadura. E fora demolido em junho de 1980, por ordem dos militares. Invadida, a propriedade convertera-se em estacionamento.

Os estudantes foram à Justiça e, seis meses atrás, celebraram o anúncio de uma sentença que reconhece o direito da UNE à posse do terreno. Falta-lhe agora a verba para erigir o prédio de 13 andares desenhado nas pranchetas de Niemeyer. Cumprida a promessa de Lula, restará o desafio de coletar R$ 30 milhões. Pretende-se angariar fundos com uma campanha nacional de coleta. Anseia-se também pela ajuda de empresas estatais."

Por que 8 anos se podemos ter a felicidade eterna?

Extraído do Blog do Josias, da Folha online:

"O projeto de poder do “democrata” Hugo Chávez inoculou na cena política latino-americana uma interrogação incontornável. O Brasil, por exemplo, já se pergunta: por que só oito anos? Os argumentos que Lula usou para defender o direito de Chávez à presidência eterna são os mesmos que um naco do petismo usa para justificar a continuidade de seu guru.

Ora, se a presidência de líderes como Chávez e Lula é a condição para o sucesso, por que devemos estipular um prazo fixo para o êxito? Não, não. Absolutamente. Nada de condicionar os interesses maiores da nação e o direito do povo à felicidade suprema a uma formalidade eleitoral.

O princípio da alternância no poder serve para trocar o que deu errado. E Chávez, como bem realçou Lula, deu certo, muito certo, certíssimo. Tanto que “a Venezuela já teve três referendos, já teve três eleições não sei para onde, já teve quatro plebiscitos. O que não falta é discussão.”

Não é sem razão que o compadre Devanir Ribeiro (PT-SP) defende a concessão de poderes a Lula para convocar, também ele, plebiscitos no Brasil. Que o povo diga o que quer. Justo, muito justo, justíssimo.

Afinal, Lula também deu certo. Que o digam as pesquisas de opinião. Ainda que permaneça no Planalto por 12 anos, 16 anos, 20 anos, terá sido por mérito. Jamais se poderá tachá-lo de autocrata. Está-se lidando com o velho e bom líder sindical, pedra no sapato da ditadura, democrata inconfundível.

Sob Lula, o Brasil parece ter alcançado o governo dos três is: ideal, infalível e insubstituível. Coisa definitiva. Para um governo assim, a democracia não é senão um estorvo. Lula fez muito bem em comparar:

“Por que ninguém se queixou quando Margaret Thatcher [ex-primeira-ministra britânica, que deu as cartas entre 1979 e 1990] ficou tantos anos no poder?” E o Felipe González, “que ficou tantos anos”? Por que “ninguém se queixa do Helmut Kohl, que ficou quase 16 anos?”

Esqueçam-se os detalhes. Grã-Bretanha, Espanha e Alemanha são parlamentaristas. Os primeiros-ministros não têm mandatos fixos. Podem ser destituídos num estalar de dedos. São países que convivem com regras constitucionais sólidas. Detalhes. Em nome da felicidade, ninguém pode se queixar de Chávez, hoje –ou de Lula, amanhã.

Entre nós, só dois tipos de pessoas reclamam do cheiro de terceiro mandato: 1) os brasileiros que ainda não estão preparados para a felicidade; e 2) as viúvas de FHC, enciumadas por só ter tido oito anos, os quatro últimos adquiridos na bacia das almas do Congresso.

Sob Lula, o governo chegou a um grau de perfeição tão eloqüente que o brasileiro já nem precisa apoquentar-se com o velho problema do uso da máquina do Estado em anos de eleição. Na semana passada, a Câmara aprovou medida provisória que autoriza o governo a distribuir livremente as verbas do PAC durante a refrega municipal de 2008.

Golpe baixo, gritou a oposição, ameaçando promover uma rebelião no plenário do Senado, às voltas com a votação da emenda da CPMF. Bobagem. O Estado ideal de hoje há de cuidar para que o cidadão seja protegido contra os abusos do Estado pecador de ontem.

De resto, a eleição de um vistoso bloco de prefeitos “aliados” vai tonificar o projeto da re-reeleição, seguida da re-re-reeleiçao. E, quem sabe, da re-re-re-reeleição. Bem verdade que Lula já disse que não quer. Mas a felicidade eterna que um governo definitivo pode proporcionar ao povo não pode sujeitar-se à vontade de um líder democrata. Dando-se 12 anos a Lula, ele terá a oportunidade de provar que, assim como Chávez, não é o tipo de político que quer 16 anos. Entregando-lhe 16 anos, aí mesmo é que o país vai saber o que é desapego ao poder."

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Lula Confirma Sua Idolatria Por Chavez

Esse governo não tem fundo do poço. Petista que se preze, sempre cava um pouco mais. Assim se portou nosso presidente na tarde de ontem. Inquerido sobre o comportamento do ditador venezuelano, Lula foi de uma clareza assutadora:"Podem criticar o Chávez por qualquer outra coisa. Inventem uma coisa para criticar. Agora, por falta de democracia na Venezuela, não é."

É, amigos. Nosso professor de democracia considera que governar por decreto, reeleição perpétua, quebra de sigilo eleitoral, demissão de juízes, desrespeito à propriedade privada, fechamento de órgão da imprensa e tantas outras sandices cometidas pelo bufão venezuelano são perfeitamente democráticas. Mas não é mesmo de assustar. Eles são adoradores de Fidel Castro - aquele que manda os adversários para o paredón. Chavez tinha mesmo que ser ídolo dessa gente.

O problema é que a fala do imperador esconde algo ainda mais nefasto para nós: quando questionado sobre terceiro mandato, Luís XIII tem dito aos quatro cantos que "não se brinca com a democracia". Pois é. Para ele, nem o ditador da Venezuela está brincando com a democracia. Portanto, amigos, a fala de Lula é uma confissão. Terceiro mandato, quarto mandato, quinto, milésimo mandato, tudo isso é democrático, pois na cabeça do cínico, a Venezuela é uma democracia perfeita, já que algumas coisas são decididas por referendo.

Não é. Democracia é antes de tudo, o respeito pelas instituições. Chavez não respeita o congresso, não respeita a justiça, não respeita a propriedade privada e não respeita a imprensa. Vou ser mais claro: mesmo que a maioria absoluta do povo autorize o desrespeito a estas instituições, nunca se fará um regime democrático desta forma, mas sim, um regime totalitário. A voz do povo nem sempre é a voz de Deus. Foi o povo que mandou Jesus para a cruz. É por isso que existem instituições.

Prova do que eu afirmo é a seguinte: Lula e sua corte planejam um plebiscito sobre terceiro mandato, mas por que não passa pela cabeça destes valentes um plebiscito sobre a CPMF? Por que não consultam a população sobre diminuição da maioridade penal? Por que não questionam sobre pena de morte para crimes hediondos? A resposta é simples: eles não se lixam para a vontade do povo, só querem utilizá-lo para para seu próprio interesse. Querem a legitimação. O povo para eles não é fim. O povo é apenas o meio.

A boa democracia deve permitir o debate sobre todos os assuntos, mas não pode permitir a menor discussão sobre a existência ou não dos seus pilares: o congresso, a justiça, a liberdade de imprensa, a propriedade privada e a alternância de poder.

Tá muito difíclil, Lula? Ou quer que eu desenhe?


quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Tucano ou Jumento?

O PSDB é uma piada no mundo político. É de não acreditar como uma agremiação que possui mais de 40 milhões de votos seja tão amadora quando o assunto é fazer política.

A "negociação" da CMPF é um fato de valor histórico. Os tucanos-jumentos do PSDB vão à mesa, sentar-se com seus detratores contumazes para decidir se dão de bandeja mais de 160 bilhões de reais ao seu algoz. É um evento inimaginável.

Nunca na história desse país se arrecadou tanto em impostos, ou seja, nunca o estado brasileiro usurpou tanto a sociedade. É tanto dinheiro que Lula vai fechar os oito anos com 300mil contratados; sobra tanto recurso que o imperador está torrando dinheiro numa TV que ninguém vai ver; é tanto dinheiro que Lula perdoou dívidas de outros países.

Fico aqui a pensar o que pode fazer com que os jumentos aceitem conversar num momento destes. Imaginem se fosse o contrário. Vou além: imaginem que num governo tucano o Brasil estivesse em guerra. Vocês acham que o PT aceitaria dar uns trocados para o PSDB? Não existe a menor possibilidade, o PT sempre foi do quanto pior melhor. Todo dia Luis XIII fala da herança maldita que recebeu dos tucanos -herança esta composta por 5 anos de CPMF. Agora quer os votos dos malditos? Que vá pro inferno! Quer dinheiro? Mobilize sua base, explique para a sociedade a necessidade da gastança.

Se eu fosse o presidente do PSDB, diria em alto e bom som para esses vagabundos: "o senhor é um fanfarrão, presidente. Um gastador." Caso o imperador esteja achado ruim, que peça pra sair.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Pinóquio

Percebam a cara-de-pau, o cinismo, o populismo barato, a mudança de opinião sobre fatos concretos. Percebam a mentira deslavada e escancarada.
Essa é a corja que tomou o poder na América Latina. Essa é a raça que domina nosso país. Eles não respeitam a si mesmos, não respeitam os princípios básicos da democracia -mas de dizem democratas-, e muito menos respeitam seus eleitores.
Vocês acham que o imperador do Brasil não gostaria de fazer o mesmo que fez o bufão venezuelano? Não faz porque não pode, não porque lhe sobrem princípios.

http://www.youtube.com/watch?v=1wKpNynjcZo

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Flying

Para quem tanto criticou o Presidente Fernando Henrique Cardoso por suas viagens ao exterior, bem que Sua Majestade Luis XIII tem demonstrado, uma vez mais, coerência entre as palavras do passado e as ações do presente.
Só lamento que ele não tenha resolvido ficar em algum lugar desses. Que pena...

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

A Vale é Nossa

Sim, a Vale é nossa por que foi privatizada. Se estivesse nas mãos do PT, já teríamos outros 300 escândalos. Hoje a Vale é uma máquina de fazer dinheiro, empregos e pagar impostos. Se fosse petista, faria empregos para os vagabundos, dinheiro para o partido e impostos para a gente pagar. Acompanhem matéria da Folha de SP:

1 – Em seis anos, ela recebeu US$ 44,6 bilhões em investimentos: nos 54 anos de estatismo, foram US$ 24 bilhões;

2 – Em 1997, inteiramente estatal, empregava 11 mil pessoas; hoje, 56 mil;

3 – Como estatal, produzia 35 milhões de toneladas de ferro; hoje, são 300 milhões;

4 – Em 1997, exportou US$ 3 bilhões; em 2006, US$ 10 bilhões (mais de um quarto do saldo positivo da balança comercial);

5 – Se a empresa realmente vale hoje US$ 50 bilhões, TRATA-SE DA VALE INTEIRA; em 1997, venderam-se se por US$ 3 bilhões APENAS 42% das ações ordinárias;

6 – Quem continua a ser o verdadeiro “dono” da Vale? O fundo de pensão do Banco do Brasil e o BNDES: eles detêm dois terços do capital da empresa;

7- O outro terço se distribui entre Bradesco, a japonesa Mitsui e mais de 500 mil brasileiros que aplicaram parte do FGTS em ações da companhia.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

A Verdadeira Cara do PT

O blog do Josias nos oferece uma excelente visão do que é o PT.

Por que será que esses bandidos não gostam da imprensa? Porque eles querem roubar sem que sejam incomodados. Lógico. Acompanhem:



O réu José Dirceu acompanha com vivo interesse o desenrolar do Renangate. Nesta quinta-feira (13), o ex-chefão da Casa Civil comentou em seu blog a “absolvição” do Senado. O que mais lhe chamou a atenção não foi a recusa dos senadores de passar o mandato do colega na lâmina. Não, não, claro que não.

O que causa incômodo a Dirceu é a “reação dos grandes jornais e articulistas”. Sim, sim, isso mesmo. É contra os meios de comunicação e os repórteres que se insurge a pena do companheiro-cassado. “Eles não aceitam a decisão soberana do plenário do Senado. Estão indignados”, anota.

Como se sabe, ao transgredir a ética e o decoro parlamentar, Renan Calheiros virou o transatlântico do Senado de ponta-cabeça. E o que faz José Dirceu? O chefe da “quadrilha” reclama do mar.

“Alguns jornais e revistas hoje são panfletos políticos, as manchetes de primeira página já vêm carregadas de opinião”, queixa-se o primeiro-investigado. “Imagine se o STF tivesse rejeitado a denúncia do Ministério Público, ainda que para alguns acusados. Seria execrado pela mídia, como, agora, o está sendo o Senado”.

É curioso notar o desprezo de José Dirceu com o que resta de sua biografia. Desde que foi proibido de disputar eleições, o tempo já não existe para ele. Para Dirceu, só há o passar do tempo. Ou, por outra, o tempo de Dirceu não passa mais. Já passou.

No passado, quando Dirceu ainda tinha futuro, José Dirceu costumava servir-se da mídia para confrontar os que aviltavam a ética. No presente, ele dedica-se a cuspir nos pratos do pretérito. Antes, o camarada pegava em armas contra o regime que eliminava adversários e cerceava o direito à informação. Hoje, ele dedica-se a matar o tempo.

Escrito por Josias de Souza às 16h24


segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Viva a VEJA!!!

Proxima quarta-feira, Renan Calheiros tem encontro marcado com a guilhotina. Pesa sobre sua cabeça a denúncia formulada por VEJA há alguns meses. Desde que foi pego de calças curtas, Renan tenta negar o óbvio. Aqui no nordeste há um ditado: " M.. quanto mais mexe, mais fede." O caso Renan é exatamente assim. Renan já morreu. Caso não vejamos sua cabeça ser apartada do resto, na próxima quarta-feira, ela o será nos próximos meses, pois existem outras três denúncias esperando sua vez no conselho de ética.

O bom da história toda é que VEJA colocou o governo na parede. Lula ficou sem ter o que fazer. Caso ajude o amigo a se safar - como queria-, vai manter na presidência do senado um zumbi, e tudo o que o governo não quer agora, é justamente um zumbi a lhe tirar o sono, quando o governo mais gastador da nossa história sonha com o butim de 40 bilhões da CPMF.

É mais do que evidente, que em se perpetuando o Renangate, a pressão no senado será insuportável. Ninguém vai discutir outra coisa. A atenção de tudo e de todos se voltará para os processos que aguardam na fila do conselho de ética.

Pode dar como certo: o governo não vai conseguir aprovar a CPMF caso mantenha Renan na cadeira de presidente do senado. Melhor prá mim e prá você que vamos dar uma enorme banana para este governo perdulário e sugador do nosso suor. E o governo que se vire com os recursos que lhe sobram, afinal de contas, quem está no cheque especial não contrata 300 mil funcionários público, não é seu Lula?

Caso a turma do Lula tente salvar a CPMF, vai ter que cortar a cabeça do seu aliado. A VEJA emparedou o Lula. Fez o que a oposição não sabe fazer. O molusco que escolha: a CPMF ou Renan.

O que eu acho que vai acontecer? Acho que Renan vai renunciar à presidência do senado e será absolvido no plenário. Vai continuar zanzando meio-morto, meio-vivo pelos corredores da casa. Mesmo assim, não vai conseguir sair do foco da crise. No próximo julgamento, e sem o peso do cargo, vão lhe passar a faca sem dó nem piedade. Até lá, espero que já tenha passado o prazo para a votação da CPMF.

O xadrez está montado. Xeque de VEJA em Lula.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

300 Mil Novos Funcionários Para Você Pagar

Acompanhem na reportagem do G1

O governo federal quer contratar quase 60 mil novos funcionários públicos no ano que vem. Um aumento de gasto que supera os R$ 3 bilhões.

São vagas para os Três Poderes e para o Ministério Público da União. Todas previstas para o ano que vem. São 1,4 mil para o Legislativo, 12 mil para o Judiciário e 42 mil para o Executivo. No total, 56 mil vagas. As repartições públicas vão encher.

Com estas vagas, o governo vai gastar R$ 3,4 bilhões. Mas, no total, a despesa com a folha de funcionários, vai ser de R$ 130 bilhões, 10% a mais que este ano.

O presidente Lula defendeu as contratações na semana passada. “A gente jamais poderia cumprir as metas do milênio no que diz respeito à questão ambiental se não tivéssemos coragem contra as críticas de que cada funcionário que a gente contrata, que diz que a gente está inchando a máquina. Na verdade, é preciso contratar”, disse o presidente.

E o governo tem contratado. Desde que assumiu, em 2003, foram 232 mil servidores, só no Executivo Federal - ministérios e órgãos públicos. O gasto com o aumento da máquina foi de R$ 53 bilhões em apenas cinco anos.

“Na medida que o governo gasta demais pra manter a burocracia, pra manter a máquina pública, ele gasta menos do que devia em investimentos fundamentais, que inclusive geram emprego”, afirma o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

“A folha de pagamento é a materialização do serviço que o poder público quer oferecer a sua população. Ela deve ser considerada um investimento na qualidade de vida, na qualidade do serviço, do atendimento”, diz o deputado Paulo Pimenta (PT- RS).

Inimigos


Veja como é a cara de pau do deputado petista. Eu desafio qualquer pessoa a me mostrar onde foi que o serviço público melhorou. Onde foi que a qualidade de vida aumentou com 232 mil novos funcionários contratados? O SUS está melhor? O INSS está melhor? Eles acham pouco e ainda querem mais 60 mil só no próximo ano!

Onde estão as oposições?! Prestem atenção no argumento do energúmeno molusco: "A gente jamais poderia cumprir as metas do milênio no que diz respeito à questão ambiental se não tivéssemos coragem contra as críticas de que cada funcionário que a gente contrata, que diz que a gente está inchando a máquina. Na verdade, é preciso contratar".

Presidente molusco, eu quero que se danem as metas do milênio na questão ambiental, se para cumpri-las for preciso contratar um exército de funcionários públicos que vivem em greve, fazendo pouco do sofrimento da população.

domingo, 2 de setembro de 2007

A Corte Nabanesca do Presidente Lula

Nomeados somente no dia 21 de agosto:
Confiram no Diário Oficial, exclusivamente para o GABINETE PESSOAL do Presidente da república, Sua Alteza Real Luis XIII:

18 cargos de DAS 5 com salário de 8.400 reais por mês cada = gasto de R$ 151.200,00 por mês 03 cargos de DAS 6 com salário de 10.448 reais por mês cada = gasto de R$ 31.334,00 por mês
Total de 21 cargos com gasto mensal de R$ 182.534,00 fora todos os outros cargos que já existiam no Gabinete Pessoal do Presidente Molusco.

Nº 892 - N O M E A R FANIE OFUGI RODRIGUES MIRANDA, para exercer o cargo de Diretor de Gestão Interna do Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 893 - N O M E A R JOSÉ HENRIQUE OLIVEIRA DE SOUZA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 894 - N O M E A R ROGÉRIO AURÉLIO PIMENTEL, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 895 - N O M E A R BISMARCK DE MOURA ALCÂNTARA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 896 - N O M E A R JULIO CEZAR BERSOT GONÇALVES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 897 - N O M E A R RICARDO DE ALMEIDA COLLAR, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 898 - N O M E A R SWEDENBERGER DO NASCIMENTO BARBOSA, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 899 - N O M E A R RONALDO LUIZ CABRAL, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.

Nº 900 - N O M E A R MAYA TAKAGI, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete- Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 901 - N O M E A R ALBERTO NOBRE MENDES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 902 - N O M E A R MARISETE APARECIDA BEU RIBEIRO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 903 - N O M E A R CLARA LEVIN ANT, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete- Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 904 - N O M E A R NELSON AKIO FUJIMOTO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5.
Nº 905 - N O M E A R LEONILSE FRACASSO GUIMARÃES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 906 - N O M E A R CEZAR SANTOS ALVAREZ, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete- Adjunto de Agenda, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 907 - N O M E A R SANDRA PROCÓPIO DA SILVA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 908 - N O M E A R WILLIAN SILVA BONFIM, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 909 - N O M E A R VERA LÚCIA LOUREDO BARRETO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 910 - N O M E A R MEIRY ANDRÉA BORGES DAVID, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 911 - N O M E A R JÚLIO HECTOR MARÍN MARÍN, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 912 - N O M E A R JOÃO FERREIRA SANTIAGO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.

Imaginem se ele governasse, de quantos acessores especiais precisaria?

Um Homem de Duas Caras

Excepcional o texto do Blog do Josias. Acompanhem.

Lula em 18 de agosto de 2005, auge do mensalão: “Quero dizer a vocês, com toda a franqueza, eu me sinto traído. Traído por práticas inaceitáveis das quais nunca tive conhecimento. Estou indignado pelas revelações que aparecem a cada dia, e que chocam o país.”

Lula neste sábado, 1º de setembro de 2007, no 3º Congresso do PT: “É verdade que podemos ter cometido erros [...]. Mas ninguém nesse país tem mais moral e ética do que nós.” Lula em 18 de agosto de 2005: “O PT deve pedir desculpas [ao país] por seus erros.”

Lula em 1º de setembro de 2007: “Não temos de quê nos envergonhar. Não tenham medo de ser petistas, de andar com a estrela no peito. O PT é um dos grandes responsáveis pelos passos largos do Brasil rumo à dignidade.”

Como se vê, o Lula de hoje é bem diferente do Lula de dois anos e treze dias atrás. Em tese, teria até mais razões para cobrar dos “traidores” um “pedido de desculpas”. Afinal, há quatro dias o STF converteu em ação penal a denúncia contra os 40 integrantes da “quadrilha” do mensalão.

Onde Lula vê “erros”, o Supremo enxerga indícios de crimes. Onde o presidente observa “moral” e ética”, o tribunal procura corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, peculato, gestão temerária e evasão de divisas.

O discurso do presidente à militância petista durou 57 minutos e 25 segundos (ouça aqui, se quiser). Não pronunciou uma mísera palavra de reprimenda. Foi, segundo a interpretação do sítio do PT um “discurso para lavar a alma petista e elevar auto-estima.” Só não lavou a imundície concentrada na processo que tramita no STF. Mas quem se importa? José Dirceu, o ex-técnico do time, brindado com duas imputações –corrupção ativa e formação de quadrilha—, acha que Lula expressou o sentimento dos delegados” presentes ao 3º Congresso petista. Para o ex-chefão da Casa Civil, “o partido já fez a autocrítica”. Voltar ao tema do mensalão é, na opinião de Dirceu, “um desvio de foco” que só interessa à direita. O PT, disse ele, “se renova, assume novas bandeiras.” Bandeiras tão oportunas e modernizantes quanto a reestatização da Cia. Vale do Rio Doce.

sábado, 1 de setembro de 2007

A PIADA DO DIA

Lula diz que PT é o mais ético e defende debate sobre candidato em 2010

THIAGO FARIAColaboração para a Folha Online

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado, em discurso no 3º Congresso do PT, em São Paulo, que o PT é o mais ético de todos os partidos e que a legenda deve aprofundar o debate sobre uma candidatura própria em 2010. "'Ninguém tem mais ética e moral do que o PT", declarou com dedo em riste, sendo aplaudido pelos militantes.
Pouco antes, o presidente falou que houve "erros", e também relembrou que previu sua vitória nas urnas na eleição do ano passado. "É verdade que podemos ter cometido erros e os erros cometidos estão sendo apurados como precisam ser apurados, mas ninguém nesse país tem mais autoridade moral, ética e política que o nosso partido."
Na última terça-feira, o STF (Supremo Tribunal Federal) concluiu o julgamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra os 40 envolvidos com o escândalo do mensalão. A Corte aceitou denúncia contra todos os acusados.
Entre os réus no processo estão os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil), Luiz Gushiken (Comunicação do Governo) e Anderson Adauto (Transportes), o empresário Marcos Valério e os deputados José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP).
Em mensagem aos integrantes do partido, o presidente afirmou que nas investigações do mensalão "aqueles que forem comprovados [culpados] pagarão" e pediu aos militantes que sejam mais próximos do governo, mas moderados nas críticas.
"Mudamos a direção do PT, porque a realidade mudou, mas mudamos sem mudar de lado", afirmou Lula, muito aplaudido pelos militantes do partido.
Lula participou hoje do segundo dia do congresso do PT. Pela previsão inicial, o presidente participaria da abertura do evento, realizada ontem à noite. Mas ele acabou adiando para hoje seu pronunciamento para dirigentes e militantes petistas.

2010

O presidente afirmou que a prioridade para as eleições em 2010 é que o candidato seja "alinhado com o projeto" do governo. Para ele, é "necessário que o partido aprofunde o debate" sobre uma candidatura própria.
Com a fala, o presidente não descartou a possibilidade de apoiar uma candidatura da base aliada. No entanto, na opinião de alguns petistas, como o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), o PT deve ter candidato próprio.
Ontem, sem Lula, o PT antecipou a discussão de temas importantes, como a sucessão presidencial de 2010. Correntes do partido defendem que o PT tenha um candidato próprio na eleição de 2010. O debate dessa proposta contraria os interesses do Planalto.

Realizações

Em seu pronunciamento, Lula ainda ressaltou as realizações de sua gestão, como investimentos em educação e o programa de reforma agrária.
O presidente também destacou os aportes de R$ 504 bilhões previstos para o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) até 2010, mas afirmou que as prioridades de seu governo não são as "obras", mas "colocar comida na boca do povo".
Lula disse ainda que se entristece com a "falta de compreensão" da classe média do país, que, na opinião dele, acaba recebendo mais do governo do que os "pobres". "Em isenções fiscais nas escolas, nos convênios", exemplificou."

Como se diz aqui no Nordeste, "é danado mesmo".
Não comentarei a história de o pt (de minúscula mesmo, não me enganei), é o partido mais ético que existe, não existem partido éticos nesse país.
Agora, meus amigos, não se trata de nenhuma novidade que a prioridade do molusco é mesmo a mais sórdida compra direta de votos, como "nunca antes na história desse país".
Não parece óbvio que o retorno para a sociedade é maior com o pagamento das inúmeras bolsas do governo do que com o empreendimento em obras, como estradas, escolas, hospitais e segurança pública?
Acho que nosso PIB vai disparar, é bem fácil até que superemos a China.
Na base do é dando que se recebe, Lula criou o mensalão dos pobres.

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Perguntar não ofende!!!

Quem é o Ali Babá da quadrilha dos 40 ladrões do mensalão????

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

A Ocupação Petista

Pela folha de SP

O governo Luiz Inácio Lula da Silva ignorou acusações de aparelhamento da máquina e acelerou o ritmo da criação de cargos comissionados da administração federal no segundo mandato. A média agora é 7,6 vezes a do primeiro mandato.
O número médio mensal de postos desse tipo criados saltou de 23,8 no primeiro mandato de Lula para 179,7 entre janeiro e julho deste ano. Também chamados de cargos de confiança, esses empregos são muitas vezes destinados a apadrinhados políticos.
Com quatro páginas, a nota traz o primeiro raio-X da expansão da máquina pública federal no segundo mandato. Os dados mostram que Lula já criou, em 2007, 1.258 cargos comissionados, chegando ao número recorde de 22.345.
O PT calcula que cerca de 5.000 cargos de confiança federais são ocupados por filiados. Todos são obrigados a contribuir com uma parte do salário, o "dízimo", para o partido.
A receita petista com esse tipo de contribuição cresceu 545% no primeiro governo Lula, chegando a R$ 2,88 milhões em 2006. Isso gera acusações da oposição de que a burocracia federal foi partidarizada.
"Há uma clara politização do Estado. A burocracia está sendo preenchida por critérios partidários, o que gera problemas de eficiência, como ficou claro recentemente no funcionamento das agências reguladoras", afirma Coruja.
O governo rejeita a acusação com o argumento de que os cargos estão sendo criados para suprir deficiências na administração federal.
O ministério credita a expansão da máquina à criação de novos órgãos federais, que tem sido intensa neste início de segundo governo.
Enquanto o governo FHC acrescentou quatro órgãos em oito anos, Lula criou 12 em menos de cinco. São agora 86 órgãos federais, entre ministérios, secretarias e institutos.
Só neste ano, foram criadas duas secretarias especiais com status de ministério, a dos Portos e a de Longo Prazo, levando a 38 o número de pastas no primeiro escalão.
Para suprir os novos órgãos, o governo editou, em junho, uma medida provisória criando 600 cargos de confiança.

Reajustes
Seguindo uma política de valorizar os titulares de cargos de confiança, que estão entre os mais bem pagos da administração federal, Lula também editou uma MP concedendo reajustes que chegam a 140% em alguns casos.
Além do crescimento do número de cargos de confiança, Lula aumentou também o número de cargos efetivos, que exigem concurso público.
A nota do Planejamento repete dados já conhecidos, revelando uma expansão da máquina de 809 mil servidores da ativa no último ano de FHC para 997 mil no ano passado. Nesse caso, não há informações atualizadas sobre 2007.

Inimigos

É muito bom ser petista! Eles fazem a festa, nós pagamos a conta através de impostos cada dia maiores.

sábado, 25 de agosto de 2007

Lula e Jesus

Numa semana sem muitas novidades, uma piadinha que anda circulando por aí, via e-mail:

Sempre nos disseram que devíamos seguir os seus ensinamentos, PORTANTO...

Lula discursava para dezenas de milhares de pessoas no Anhangabaú em SP quando de repente aparece Jesus Cristo baixando lentamente do céu.

Quando chega ao lado de Lula, lhe diz algo ao ouvido. Então Lula dirigindo-se à multidão diz: - Atenção companheiros! O companheiroJesus Cristo aqui quer dizer umas palavras para vocês.
Jesus pega o microfone e diz:

-Povo brasileiro, este homem que tem barba como eu, não lhes deu o pão do conhecimento da mesma forma que eu fiz?

O povo responde: -Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim!

Não é verdade que, assim como eu multpliquei os pães e peixes para dar de comer a todos, este homem inventou o fome zero para que todos pudessem se alimentar?

-Siiiiiiiiiiiiiiiiiiim!, respondeu o povão.

Não é verdade que assegurou tratamento médico e remédios para os pobres, assim como eu curei os enfermos?

O povo grita: -Siiiiiiiiiiiiiiiiiim!

Não foi traído por companheiros de partido, assim como eu fui tráido por Judas?

O povo então gritou ainda mais forte: -Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim!

Então o que vocês estão esperando para crucificar esse filho da p...!!!!!!!!

sábado, 18 de agosto de 2007

NOVOS PROGRAMAS

E-mail que anda circulando pela net:

Depois do P.A.C. (PÃO , ÁGUA e CIRCO), Lula vai criar mais 7 novos programas:
1 - Base de Operações Legislativas Avançadas - *B.O.L.A.*
2 - Programa Intensivo de Auxílio Didático ao Analfabeto - *P.I.A.D.A.*
3 - Programa de Revisão Orientado para o Próprio Interesse nasNomeações em Autarquias - *P.R.O.P.I.N.A.*
4 - Mensuração da Eficiência Real das Decisões Administrativas - *M.E.R.D.A.*
5 - Serviço de Apoio aos Companheiros que Atuam Nacionalmente, Aliciando Governadores, Empresários e Magistrados - *S.A.C.A.N.A.G.E.M.*
6 - Fundo para Operações Destinadas aos Apadrinhados - *F.O.D.A.*
7 - Programa de Interesse Regional das ONGs Cadastradas na Amazônia – *P.I.R.O.C.A.*

CANSEI - Algumas considerações

O Movimento Cívico pelos Direitos dos Brasileiros, CANSEI, tem dado provas, ainda que muito timidamente, de que começa a haver alguma reação por parte daqueles que julgam que as coisas não andam muito ebm em nosso país.
Talvez agora, com a presença de algumas celebridades nas fileiras do Movimento, mais pessoas tomem a coragem de se mobilizar e de demonstrar a sua insatisfação com o atual estado das coisas no Brasil.
Um dos principais problemas do Movimento é ainda a desrganização e a falta de adesão, não que haja uma maioria esmagadora que discorda das razões do movimento, mas pelo fato de que nós, brasileiros, somos mesmo um povo acomodado e conformado, que está sempre a espera de que alguém tome a iniciativa.
Logicamente, declarações infelizes como as do presidente da Philips do Brasil, Paulo Zotollo, tendem a piorar as coisas, uma vez que, tudo o que dissermos poderá e será usado contra nós!!! Aliás, uma especialidade do PT, da CUT, do MST é exatamente fazer uso da palavra alheia segundo o contesto que lhes interessa.
O sentimento que perpassa grande parte da sociedade brasileira é apenas um: nós queremos nos sentir governados, queremos que alguém tome as rédeas da situação, mostre rumos para esse país, determine diretrizes e deixe as coisas acontecerem.
A tríade distribuição de cargos, viagens internacionais (antes tão criticadas, lembram?) e oba-oba em Brasília não tem dado certo, e nunca dará. Nosso pobre país continuará ficando para trás em todos os rankings que medem qualidade de vida e desenvolvimento econômico.
É muito, muito fácil comprar popularidade. Com tantas bolsas por aí (daqui a pouco teremos até "bolsa de oncinha"), e com a velha mania brasileira de "mamar" do estado, muitos continuarão a aprovar esse governo e mesmo a votar no apedeuta (o que, por enquanto, não será possível). Talvez não por aprovar o governo, mas por medo de perder essa grande ajuda financeira que está aí a mudar a distribuição de renda no país.
Afinal de contas, sejamos honestos: não há mais crianças no sinal a vender balas e fazer malabarismos, a violência tem diminuido de forma vertiginosa, nossas estradas estão boas como nunca, nossos aeroportos são seguros, nossas escolas hoje educam de verdade, não há mais filas em hospitais, o desmatamento da Amazônia diminuiu, nosso PIB cresce tanto quanto o PIB da China e da Índia e, nunca, nunca antes na história desse país, houve uma gestão tão prfissional como esta.

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Movimento Cansei faz um minuto de silêncio na Praça da Sé

Manifestantes fazem homenagem a famílias das vítimas e protesto contra governo. Entre as presenças aguardadas estão Hebe Camargo, Regina Duarte e Ivete Sangalo.
Do G1, em São Paulo

O Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, o Cansei, programou para às 13h esta sexta-feira (17) um ato de protesto na Praça da Sé, em frente à Catedral da Sé, no centro de São Paulo. Os manifestantes marcaram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da tragédia do vôo JJ 3054 da TAM, ocorrida há um mês, seguido de um culto ecumênico. A cerimônia estava programada para acontecer dentro da catedral, mas a Arquidiocese de São Paulo vetou a idéia.

Após o minuto de silêncio, alguns dos artistas que apoiam o evento devem cantar o Hino Nacional. Entre as presenças aguardadas estão Hebe Camargo, Regina Duarte e Ivete Sangalo. Os organizadores do Cansei, entre os quais estão a Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, insistem que o movimento não é político e dizem que o ato é uma maneira de a sociedade "expressar sua solidariedade e indignação de forma pacífica, equilibrada e organizada."

Apesar de não assumir claramente uma posição contra o governo federal, o movimento faz críticas constantes ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi ironizado pelo secretário de relações internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Felício, que disse se tratar de uma ação organizada "pela ultraprogressista classe média alta paulista."

A CUT, aliás, chegou a protocolar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) uma representação contra a participação da multinacional Philips no Cansei. Os sindicalistas alegam que, ao apoiar o movimento, a companhia descumpre uma determinação da OCDE de que as multinacionais não interfiram na política local dos países em que atuam. O presidente da Philips no Brasil, Paulo Zottolo, é um dos entusiastas do movimento e chegou a fazer anúncios declarando o apoio da empresa.

Democracia

Mesmo sendo um movimento que se apresenta como apartidário, o Cansei tem o apoio de políticos de oposição como o governador de Minas Gerais, Aécio Neves(PSDB), que ao defender que se trata de uma "manifestação legítima", aproveitou para cobrar humildade de Lula. Para Luiz Flávio Borges D'Urso, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP), as críticas são "vozes isoladas que não sabem conviver com a democracia".

Entre os textos em que os organizadores apresentam as idéias no site do movimento, as prioridades são segurança, pátria e redução de impostos. D´Urso fala em "legítima defesa da sociedade" e o advogado Ives Gandra da Silva Martins reclama das "indenizações milionárias pagas a antigos militantes de esquerda" e defende que na Ditadura Militar "não havia caos aéreo e o salário mínimo era mais digno."

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Crise aérea? Está(quase) resolvida! - diz Lulla.

RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira que a crise aérea, agravada após o acidente com o Airbus-A320 da TAM no último dia 17, já foi, em parte, resolvida.
"Acho que [a crise] está resolvida em parte", disse Lula antes do almoço oferecido ao presidente de Benin, Boni Yaji, no Itamaraty.
O presidente disse ainda que aguarda sugestões do ministro da Defesa, Nelson Jobim, para executar mudanças na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).
"Na hora que tiver que mudar [a Anac], o ministro Jobim me procura e propõe as mudanças. Nós temos problemas legais que tem de ser resolvidos E nós temos de ver. Tudo isso é por conta do ministro Jobim." Lula afirmou também que a parte mais complexa é a que se refere à construção da terceira pista no aeroporto de Guarulhos (Grande São Paulo).
"O ministro Jobim está fazendo o que deve ser feito. Ou seja, reestruturar tudo que tiver que ser reestruturado. Obviamente que a coisa mais demorada é fazer uma pista no aeroporto, que você não faz de um dia para o outro. Demora tempo, mas também estamos estudando isso."
O presidente reiterou que o ministro da Defesa tem carta branca para agir e fazer as mudanças que achar necessárias. "E ao ministro Jobim foi dada carta branca para fazer as mudanças que precisar fazer na estrutura aérea brasileira." Link:http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u320258.shtml


Primeiro, Lulla não tem noção do que está falando. É só reparar em suas palavras, vagas, evazivas... em nenhum momento Lulla procurou se informar, inteirar-se do problema.
Só SABENDO FAZER é que SABEMOS MANDAR...

Não foi à toa que Lulla escolheu um ministro do famigerado "governo anterior" p/ "descascar o pepino". Pq seu desconhecimento de causa é tão grande, que elle tem dificuldade ATÉ mesmo na hora de delegar...

Segundo, no máximo Lulla poderia dizer: "foi dado o PRIMEIRO PASSO para resolver a crise aérea". Um problema com essa complexidade, e com tantas entranhas, JAMAIS se resolve, mesmo que "em parte", em tão pouco tempo e com pouquíssimas ações.

Não se pode culpar o cidadão comum por não saber disso... mas culpo aquele que se elegeu presidente, e agora comporta-se como um sindicalista, de palanque em palanque, ao invés de enfiar a mão na lama e TRABALHAR como seu cargo exige.
Lulla não pode ser tão desinformado, a ponto de considerar que este pequeno passo que foi dado é "metade do problema"... e nem tem a prerrogativa de "ah, mas agora elle está fazendo alguma coisa"... simplesmente, pq elle não faz NADA... e tb, pq essas mudanças ocorreram tarde demais, e somente por causa de uma tragédia que abalou a imagem de Lulla...

Tarde demais, presidente!!

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Conselhos aos Lulistas

A última pesquisa do Datafolha sobre a popularidade do molusco nos traz dados interessantísimos e que devem servir como reflexão para os lulistas de todo o Brasil. Inicialmente vamos aos dados, e depois, às conclusões.

Escolaridade
Consideram o governo ótimo ou bom:
- 55% dos que têm ensino fundamental;
- 43% dos que têm ensino médio;
- 36% dos que têm ensino superior;

Consideram o governo ruim ou péssimo:
- 11% dos que têm ensino fundamental;
- 16% dos que têm ensino médio;
- 29% dos que têm ensino superior

Observem bem. Os dados são cristalinos: quanto mais você estuda, menos petista você é! Portanto, amigo petista, antes de sair defendendo Luís XIII, estude um pouco mais. Quem sabe um dia você não se junta a nós? Teremos todo o prazer em recebê-lo porque nós também já fomos petistas (pelo menos o Antônio e eu). Mas isso passa. Com base na pesquisa, recomendo ao ministro da educação colocar faixas em todas as escolas e universidades do Brasil."O Ministério da Educação adverte: estudar faz mal ao PT."

Renda
Consideram o governo ótimo ou bom
- 52% dos que têm renda até cinco mínimos;
- 39% dos que ganham de cinco a dez;
- 32% dos que ganham mais de dez.

Consideram o governo ruim ou péssimo:
- 12% dos que têm renda até cinco mínimos;
- 19% dos que ganham de cinco a dez;
- 32% dos que ganham mais de dez.

A interpretação dos dados de renda requerem um pouco mais de sofisticação.
Fica óbvio que quanto menor sua renda, maior sua petralhice. A questão que surge é: mas de onde veio a baixa renda? Do pouco estudo, ou da falta de coragem de trabalhar? Bem.. a pesquisa não nos permite concluir sobre os fatores causais da baixa renda, mas uma coisa é certa: se sua petralhice nasceu da baixa renda, ou você estudou pouco ou está trabalhando pouco. Portanto, nobre leitor petralha, a pesquisa datafolha nos mostra claramente quais os melhores antídotos antimolusco: estudo e trabalho. E a conclusão não poderia ser mais óbvia. Lula nada mais é do que o símbolo maior da ignorância e da vagabundagem. O resto é conversa para Marilena Chauí.

Conselhos aos lulistas? Estudem e trabalhem. O petralhismo tem cura.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Passeata da Grande Vaia em SP... eu estava lá!!

Pela primeira vez, senti que estamos juntos.

Pela primeira vez, senti que somos muitos.
Pela primeira vez, entendi o que é REALMENTE ser BRASILEIRA!

Ao contrário do que têm dito mtos petistas, e alguns jornalistas, a PRIMEIRA EDIÇÃO da Passeata da Grande Vaia foi um SUCESSO!

Sucesso de milhares de brasileiros, cuja voz estava sufocada e que agora, passiva e gradativamente, libera a indignação de tantos e tantos brasileiros nas principais capitais deste País...

Falando por MIM, estive na passeata de SP. Não sei se foram 2, 3, 4 ou 5 mil... só sei que tinha MUITA GENTE, com faixas, cartazes, narizes de palhaço e caras pintadas... tinham crianças, adultos e idosos... negros, brancos e amarelos... pobres, ricos, madames e trabalhadores... todos os representantes da nossa sociedade, unidos em torno de um ideal claro e conciliador: FORA LULLA!!

Nos prédios, as pessoas declaravam apoio através de bandeiras e sinais de luto pelo País... nas lojas, casas e restaurantes, brasileiros acenavam e nos estimulavam... Percebemos que ali éramos MUITO MAIS do que 2 ou 3 mil pessoas... estávamos representando mais da METADE do povo brasileiro, essa parte do País que foi esquecida pelo presidente "do povo", e que pelo povo não faz é NADA!!

Encontrei um senhor, vestido de anjo, pedindo a clemência do presidente... sábio, do alto de sua experiência ele anunciou - através de um cartaz carregado no peito - o "caos da aposentadoria"... mostrou que a indignação não tem idade!!

O "Movimento São Paulo sem Preconceito", representado por um nordestino, legitimou o protesto, provando para todos que a ÉTICA independe de classe social, sexualidade, religião, raça ou etnia...

Pq todos temos o direito de não gostar de alguém, mas tb temos o dever de respeitar as DIFERENÇAS!!

Quem disse que foi um fracasso... com certeza não esteve lá!!


... e aguardem pela segunda edição da PASSEATA DA GRANDE VAIA!