quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Flying

Para quem tanto criticou o Presidente Fernando Henrique Cardoso por suas viagens ao exterior, bem que Sua Majestade Luis XIII tem demonstrado, uma vez mais, coerência entre as palavras do passado e as ações do presente.
Só lamento que ele não tenha resolvido ficar em algum lugar desses. Que pena...

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

A Vale é Nossa

Sim, a Vale é nossa por que foi privatizada. Se estivesse nas mãos do PT, já teríamos outros 300 escândalos. Hoje a Vale é uma máquina de fazer dinheiro, empregos e pagar impostos. Se fosse petista, faria empregos para os vagabundos, dinheiro para o partido e impostos para a gente pagar. Acompanhem matéria da Folha de SP:

1 – Em seis anos, ela recebeu US$ 44,6 bilhões em investimentos: nos 54 anos de estatismo, foram US$ 24 bilhões;

2 – Em 1997, inteiramente estatal, empregava 11 mil pessoas; hoje, 56 mil;

3 – Como estatal, produzia 35 milhões de toneladas de ferro; hoje, são 300 milhões;

4 – Em 1997, exportou US$ 3 bilhões; em 2006, US$ 10 bilhões (mais de um quarto do saldo positivo da balança comercial);

5 – Se a empresa realmente vale hoje US$ 50 bilhões, TRATA-SE DA VALE INTEIRA; em 1997, venderam-se se por US$ 3 bilhões APENAS 42% das ações ordinárias;

6 – Quem continua a ser o verdadeiro “dono” da Vale? O fundo de pensão do Banco do Brasil e o BNDES: eles detêm dois terços do capital da empresa;

7- O outro terço se distribui entre Bradesco, a japonesa Mitsui e mais de 500 mil brasileiros que aplicaram parte do FGTS em ações da companhia.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

A Verdadeira Cara do PT

O blog do Josias nos oferece uma excelente visão do que é o PT.

Por que será que esses bandidos não gostam da imprensa? Porque eles querem roubar sem que sejam incomodados. Lógico. Acompanhem:



O réu José Dirceu acompanha com vivo interesse o desenrolar do Renangate. Nesta quinta-feira (13), o ex-chefão da Casa Civil comentou em seu blog a “absolvição” do Senado. O que mais lhe chamou a atenção não foi a recusa dos senadores de passar o mandato do colega na lâmina. Não, não, claro que não.

O que causa incômodo a Dirceu é a “reação dos grandes jornais e articulistas”. Sim, sim, isso mesmo. É contra os meios de comunicação e os repórteres que se insurge a pena do companheiro-cassado. “Eles não aceitam a decisão soberana do plenário do Senado. Estão indignados”, anota.

Como se sabe, ao transgredir a ética e o decoro parlamentar, Renan Calheiros virou o transatlântico do Senado de ponta-cabeça. E o que faz José Dirceu? O chefe da “quadrilha” reclama do mar.

“Alguns jornais e revistas hoje são panfletos políticos, as manchetes de primeira página já vêm carregadas de opinião”, queixa-se o primeiro-investigado. “Imagine se o STF tivesse rejeitado a denúncia do Ministério Público, ainda que para alguns acusados. Seria execrado pela mídia, como, agora, o está sendo o Senado”.

É curioso notar o desprezo de José Dirceu com o que resta de sua biografia. Desde que foi proibido de disputar eleições, o tempo já não existe para ele. Para Dirceu, só há o passar do tempo. Ou, por outra, o tempo de Dirceu não passa mais. Já passou.

No passado, quando Dirceu ainda tinha futuro, José Dirceu costumava servir-se da mídia para confrontar os que aviltavam a ética. No presente, ele dedica-se a cuspir nos pratos do pretérito. Antes, o camarada pegava em armas contra o regime que eliminava adversários e cerceava o direito à informação. Hoje, ele dedica-se a matar o tempo.

Escrito por Josias de Souza às 16h24


segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Viva a VEJA!!!

Proxima quarta-feira, Renan Calheiros tem encontro marcado com a guilhotina. Pesa sobre sua cabeça a denúncia formulada por VEJA há alguns meses. Desde que foi pego de calças curtas, Renan tenta negar o óbvio. Aqui no nordeste há um ditado: " M.. quanto mais mexe, mais fede." O caso Renan é exatamente assim. Renan já morreu. Caso não vejamos sua cabeça ser apartada do resto, na próxima quarta-feira, ela o será nos próximos meses, pois existem outras três denúncias esperando sua vez no conselho de ética.

O bom da história toda é que VEJA colocou o governo na parede. Lula ficou sem ter o que fazer. Caso ajude o amigo a se safar - como queria-, vai manter na presidência do senado um zumbi, e tudo o que o governo não quer agora, é justamente um zumbi a lhe tirar o sono, quando o governo mais gastador da nossa história sonha com o butim de 40 bilhões da CPMF.

É mais do que evidente, que em se perpetuando o Renangate, a pressão no senado será insuportável. Ninguém vai discutir outra coisa. A atenção de tudo e de todos se voltará para os processos que aguardam na fila do conselho de ética.

Pode dar como certo: o governo não vai conseguir aprovar a CPMF caso mantenha Renan na cadeira de presidente do senado. Melhor prá mim e prá você que vamos dar uma enorme banana para este governo perdulário e sugador do nosso suor. E o governo que se vire com os recursos que lhe sobram, afinal de contas, quem está no cheque especial não contrata 300 mil funcionários público, não é seu Lula?

Caso a turma do Lula tente salvar a CPMF, vai ter que cortar a cabeça do seu aliado. A VEJA emparedou o Lula. Fez o que a oposição não sabe fazer. O molusco que escolha: a CPMF ou Renan.

O que eu acho que vai acontecer? Acho que Renan vai renunciar à presidência do senado e será absolvido no plenário. Vai continuar zanzando meio-morto, meio-vivo pelos corredores da casa. Mesmo assim, não vai conseguir sair do foco da crise. No próximo julgamento, e sem o peso do cargo, vão lhe passar a faca sem dó nem piedade. Até lá, espero que já tenha passado o prazo para a votação da CPMF.

O xadrez está montado. Xeque de VEJA em Lula.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

300 Mil Novos Funcionários Para Você Pagar

Acompanhem na reportagem do G1

O governo federal quer contratar quase 60 mil novos funcionários públicos no ano que vem. Um aumento de gasto que supera os R$ 3 bilhões.

São vagas para os Três Poderes e para o Ministério Público da União. Todas previstas para o ano que vem. São 1,4 mil para o Legislativo, 12 mil para o Judiciário e 42 mil para o Executivo. No total, 56 mil vagas. As repartições públicas vão encher.

Com estas vagas, o governo vai gastar R$ 3,4 bilhões. Mas, no total, a despesa com a folha de funcionários, vai ser de R$ 130 bilhões, 10% a mais que este ano.

O presidente Lula defendeu as contratações na semana passada. “A gente jamais poderia cumprir as metas do milênio no que diz respeito à questão ambiental se não tivéssemos coragem contra as críticas de que cada funcionário que a gente contrata, que diz que a gente está inchando a máquina. Na verdade, é preciso contratar”, disse o presidente.

E o governo tem contratado. Desde que assumiu, em 2003, foram 232 mil servidores, só no Executivo Federal - ministérios e órgãos públicos. O gasto com o aumento da máquina foi de R$ 53 bilhões em apenas cinco anos.

“Na medida que o governo gasta demais pra manter a burocracia, pra manter a máquina pública, ele gasta menos do que devia em investimentos fundamentais, que inclusive geram emprego”, afirma o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

“A folha de pagamento é a materialização do serviço que o poder público quer oferecer a sua população. Ela deve ser considerada um investimento na qualidade de vida, na qualidade do serviço, do atendimento”, diz o deputado Paulo Pimenta (PT- RS).

Inimigos


Veja como é a cara de pau do deputado petista. Eu desafio qualquer pessoa a me mostrar onde foi que o serviço público melhorou. Onde foi que a qualidade de vida aumentou com 232 mil novos funcionários contratados? O SUS está melhor? O INSS está melhor? Eles acham pouco e ainda querem mais 60 mil só no próximo ano!

Onde estão as oposições?! Prestem atenção no argumento do energúmeno molusco: "A gente jamais poderia cumprir as metas do milênio no que diz respeito à questão ambiental se não tivéssemos coragem contra as críticas de que cada funcionário que a gente contrata, que diz que a gente está inchando a máquina. Na verdade, é preciso contratar".

Presidente molusco, eu quero que se danem as metas do milênio na questão ambiental, se para cumpri-las for preciso contratar um exército de funcionários públicos que vivem em greve, fazendo pouco do sofrimento da população.

domingo, 2 de setembro de 2007

A Corte Nabanesca do Presidente Lula

Nomeados somente no dia 21 de agosto:
Confiram no Diário Oficial, exclusivamente para o GABINETE PESSOAL do Presidente da república, Sua Alteza Real Luis XIII:

18 cargos de DAS 5 com salário de 8.400 reais por mês cada = gasto de R$ 151.200,00 por mês 03 cargos de DAS 6 com salário de 10.448 reais por mês cada = gasto de R$ 31.334,00 por mês
Total de 21 cargos com gasto mensal de R$ 182.534,00 fora todos os outros cargos que já existiam no Gabinete Pessoal do Presidente Molusco.

Nº 892 - N O M E A R FANIE OFUGI RODRIGUES MIRANDA, para exercer o cargo de Diretor de Gestão Interna do Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 893 - N O M E A R JOSÉ HENRIQUE OLIVEIRA DE SOUZA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 894 - N O M E A R ROGÉRIO AURÉLIO PIMENTEL, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 895 - N O M E A R BISMARCK DE MOURA ALCÂNTARA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 896 - N O M E A R JULIO CEZAR BERSOT GONÇALVES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 897 - N O M E A R RICARDO DE ALMEIDA COLLAR, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 898 - N O M E A R SWEDENBERGER DO NASCIMENTO BARBOSA, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete-Adjunto de Gestão e Atendimento, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 899 - N O M E A R RONALDO LUIZ CABRAL, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.

Nº 900 - N O M E A R MAYA TAKAGI, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete- Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 901 - N O M E A R ALBERTO NOBRE MENDES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 902 - N O M E A R MARISETE APARECIDA BEU RIBEIRO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 903 - N O M E A R CLARA LEVIN ANT, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete- Adjunto de Informações em Apoio à Decisão, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 904 - N O M E A R NELSON AKIO FUJIMOTO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5.
Nº 905 - N O M E A R LEONILSE FRACASSO GUIMARÃES, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 906 - N O M E A R CEZAR SANTOS ALVAREZ, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete- Adjunto de Agenda, do Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 101.6, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 907 - N O M E A R SANDRA PROCÓPIO DA SILVA, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 908 - N O M E A R WILLIAN SILVA BONFIM, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 909 - N O M E A R VERA LÚCIA LOUREDO BARRETO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 910 - N O M E A R MEIRY ANDRÉA BORGES DAVID, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerada do que atualmente ocupa.
Nº 911 - N O M E A R JÚLIO HECTOR MARÍN MARÍN, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.
Nº 912 - N O M E A R JOÃO FERREIRA SANTIAGO, para exercer o cargo de Assessor Especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República, código DAS 102.5, ficando exonerado do que atualmente ocupa.

Imaginem se ele governasse, de quantos acessores especiais precisaria?

Um Homem de Duas Caras

Excepcional o texto do Blog do Josias. Acompanhem.

Lula em 18 de agosto de 2005, auge do mensalão: “Quero dizer a vocês, com toda a franqueza, eu me sinto traído. Traído por práticas inaceitáveis das quais nunca tive conhecimento. Estou indignado pelas revelações que aparecem a cada dia, e que chocam o país.”

Lula neste sábado, 1º de setembro de 2007, no 3º Congresso do PT: “É verdade que podemos ter cometido erros [...]. Mas ninguém nesse país tem mais moral e ética do que nós.” Lula em 18 de agosto de 2005: “O PT deve pedir desculpas [ao país] por seus erros.”

Lula em 1º de setembro de 2007: “Não temos de quê nos envergonhar. Não tenham medo de ser petistas, de andar com a estrela no peito. O PT é um dos grandes responsáveis pelos passos largos do Brasil rumo à dignidade.”

Como se vê, o Lula de hoje é bem diferente do Lula de dois anos e treze dias atrás. Em tese, teria até mais razões para cobrar dos “traidores” um “pedido de desculpas”. Afinal, há quatro dias o STF converteu em ação penal a denúncia contra os 40 integrantes da “quadrilha” do mensalão.

Onde Lula vê “erros”, o Supremo enxerga indícios de crimes. Onde o presidente observa “moral” e ética”, o tribunal procura corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, peculato, gestão temerária e evasão de divisas.

O discurso do presidente à militância petista durou 57 minutos e 25 segundos (ouça aqui, se quiser). Não pronunciou uma mísera palavra de reprimenda. Foi, segundo a interpretação do sítio do PT um “discurso para lavar a alma petista e elevar auto-estima.” Só não lavou a imundície concentrada na processo que tramita no STF. Mas quem se importa? José Dirceu, o ex-técnico do time, brindado com duas imputações –corrupção ativa e formação de quadrilha—, acha que Lula expressou o sentimento dos delegados” presentes ao 3º Congresso petista. Para o ex-chefão da Casa Civil, “o partido já fez a autocrítica”. Voltar ao tema do mensalão é, na opinião de Dirceu, “um desvio de foco” que só interessa à direita. O PT, disse ele, “se renova, assume novas bandeiras.” Bandeiras tão oportunas e modernizantes quanto a reestatização da Cia. Vale do Rio Doce.

sábado, 1 de setembro de 2007

A PIADA DO DIA

Lula diz que PT é o mais ético e defende debate sobre candidato em 2010

THIAGO FARIAColaboração para a Folha Online

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado, em discurso no 3º Congresso do PT, em São Paulo, que o PT é o mais ético de todos os partidos e que a legenda deve aprofundar o debate sobre uma candidatura própria em 2010. "'Ninguém tem mais ética e moral do que o PT", declarou com dedo em riste, sendo aplaudido pelos militantes.
Pouco antes, o presidente falou que houve "erros", e também relembrou que previu sua vitória nas urnas na eleição do ano passado. "É verdade que podemos ter cometido erros e os erros cometidos estão sendo apurados como precisam ser apurados, mas ninguém nesse país tem mais autoridade moral, ética e política que o nosso partido."
Na última terça-feira, o STF (Supremo Tribunal Federal) concluiu o julgamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra os 40 envolvidos com o escândalo do mensalão. A Corte aceitou denúncia contra todos os acusados.
Entre os réus no processo estão os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil), Luiz Gushiken (Comunicação do Governo) e Anderson Adauto (Transportes), o empresário Marcos Valério e os deputados José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP).
Em mensagem aos integrantes do partido, o presidente afirmou que nas investigações do mensalão "aqueles que forem comprovados [culpados] pagarão" e pediu aos militantes que sejam mais próximos do governo, mas moderados nas críticas.
"Mudamos a direção do PT, porque a realidade mudou, mas mudamos sem mudar de lado", afirmou Lula, muito aplaudido pelos militantes do partido.
Lula participou hoje do segundo dia do congresso do PT. Pela previsão inicial, o presidente participaria da abertura do evento, realizada ontem à noite. Mas ele acabou adiando para hoje seu pronunciamento para dirigentes e militantes petistas.

2010

O presidente afirmou que a prioridade para as eleições em 2010 é que o candidato seja "alinhado com o projeto" do governo. Para ele, é "necessário que o partido aprofunde o debate" sobre uma candidatura própria.
Com a fala, o presidente não descartou a possibilidade de apoiar uma candidatura da base aliada. No entanto, na opinião de alguns petistas, como o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), o PT deve ter candidato próprio.
Ontem, sem Lula, o PT antecipou a discussão de temas importantes, como a sucessão presidencial de 2010. Correntes do partido defendem que o PT tenha um candidato próprio na eleição de 2010. O debate dessa proposta contraria os interesses do Planalto.

Realizações

Em seu pronunciamento, Lula ainda ressaltou as realizações de sua gestão, como investimentos em educação e o programa de reforma agrária.
O presidente também destacou os aportes de R$ 504 bilhões previstos para o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) até 2010, mas afirmou que as prioridades de seu governo não são as "obras", mas "colocar comida na boca do povo".
Lula disse ainda que se entristece com a "falta de compreensão" da classe média do país, que, na opinião dele, acaba recebendo mais do governo do que os "pobres". "Em isenções fiscais nas escolas, nos convênios", exemplificou."

Como se diz aqui no Nordeste, "é danado mesmo".
Não comentarei a história de o pt (de minúscula mesmo, não me enganei), é o partido mais ético que existe, não existem partido éticos nesse país.
Agora, meus amigos, não se trata de nenhuma novidade que a prioridade do molusco é mesmo a mais sórdida compra direta de votos, como "nunca antes na história desse país".
Não parece óbvio que o retorno para a sociedade é maior com o pagamento das inúmeras bolsas do governo do que com o empreendimento em obras, como estradas, escolas, hospitais e segurança pública?
Acho que nosso PIB vai disparar, é bem fácil até que superemos a China.
Na base do é dando que se recebe, Lula criou o mensalão dos pobres.